Início Mundo Poderá a cimeira de paz da Ucrânia conseguir alguma coisa sem a...

Poderá a cimeira de paz da Ucrânia conseguir alguma coisa sem a participação da Rússia?

38
0

Espera-se que representantes de 90 países, incluindo o Canadá, se reúnam na Suíça neste fim de semana para uma cimeira de paz na Ucrânia, organizada pela Suíça – sem o envolvimento da Rússia – que os organizadores esperam que “encourage” um caminho para a paz.

Moscovo disse que não participará em quaisquer negociações baseadas nas propostas de paz do presidente ucraniano, Volodymyr Zelenskyy, que a Rússia rejeita. E alguns dos principais aliados da Rússia, nomeadamente a China, disseram que não participarão em conversações que não incluam a Rússia.

Isso – juntamente com o facto de o presidente dos EUA, Joe Biden, ter faltado ao evento – tem muitos a questionar o que a cimeira pode esperar alcançar, especialmente porque os combates continuam quase 28 meses após a invasão em grande escala da Rússia.

Mas as autoridades ucranianas e suíças insistem que o evento não será realizado em vão.

“Este é basicamente um exercício de obtenção de consenso do resto do mundo, a fim de mostrar uma frente unida e forçar a Rússia a sentar-se à mesa”, disse Oleh Nikolenko, cônsul-geral da Ucrânia em Toronto, numa entrevista.

A história continua abaixo do anúncio

Autoridades suíças dizem que a conferência visa definir um rumo rumo à “paz duradoura” na Ucrânia, alcançar um “entendimento comum” para chegar lá e traçar o “roteiro” sobre como envolver ambos os lados nas negociações. A segurança nuclear, a ajuda humanitária e a segurança alimentar também estão na agenda da cimeira.

“Não se trata de propaganda”, disse a presidente suíça, Viola Amherd, aos repórteres na capital suíça, Berna, na segunda-feira. “Trata-se da base da ajuda humanitária fornecida pela Suíça, baseada na promoção da paz (e) no fornecimento de uma plataforma para iniciar um diálogo.”


Clique para reproduzir o vídeo: 'Putin abre cessar-fogo na Ucrânia com condições: relatório da Reuters'


Putin está aberto a cessar-fogo na Ucrânia com condições, diz relatório da Reuters


A Ucrânia enviou convites a 160 países para a cimeira, e Amherd disse que não foi uma “decepção” que menos de 100 tenham anunciado o seu envolvimento até agora. Uma lista remaining de participantes será divulgada na sexta-feira, antes do início oficial da cúpula no sábado.

Brasil e China disseram publicamente eles não participarão em quaisquer conversações de paz a menos que a Ucrânia e a Rússia estejam à mesa. Autoridades suíças disseram na segunda-feira que a Índia participará, mas outros países considerados próximos de Moscou, incluindo a Turquia e a África do Sul, ainda não disseram se comparecerão.

A história continua abaixo do anúncio

Pequim tem sido um dos principais apoiantes do presidente russo, Vladimir Putin, desde o início da guerra, segundo autoridades norte-americanas, e também pediu que “todos os planos de paz” sejam considerados. Isso incluiria os termos propostos pela Rússia, que insiste em manter o território que conquistou.

Cerca de 4 mil militares serão destacados para fornecer segurança e apoiar o transporte aéreo, vigilância e instalação de cercas de segurança e fios de aço para o evento, disseram autoridades suíças. Eles acrescentaram que foi observado um aumento nos ataques cibernéticos no período que antecedeu a cúpula, mas não forneceram detalhes.

Como o Canadá e os EUA estão participando?

O primeiro-ministro Justin Trudeau representará o Canadá na cimeira, juntando-se a outros líderes e representantes mundiais. Zelenskyy também estará presente.

Notícias de última hora do Canadá e de todo o mundo enviadas para seu e-mail, na hora.

A vice-presidente dos EUA, Kamala Harris, participará em nome dos Estados Unidos junto com o conselheiro de segurança nacional de Biden, Jake Sullivan.

A história continua abaixo do anúncio

A Casa Branca minimizou o facto de Biden não comparecer, apesar da cimeira ter lugar imediatamente após a Cimeira dos Líderes do G7 desta semana, na fronteira suíça, em Itália. Mas outros temem que sua ausência seja vista como uma afronta.

“Os ucranianos estão realmente frustrados… porque pressionaram o G7 para apoiar a realização desta cimeira e agendaram-na para acomodar o calendário de Biden”, disse Kurt Volker, antigo embaixador dos EUA na NATO e representante especial da Ucrânia, ao World Information.

“Qual é a mensagem que envia a Putin?”


Clique para reproduzir o vídeo: ''Não vou desistir': Biden pede desculpas a Zelenskyy pelo atraso nos pacotes de armas para a Ucrânia'


‘Não vou desistir’: Biden pede desculpas a Zelenskyy pelo atraso nos pacotes de armas para a Ucrânia


Biden encontrou-se com Zelenskyy durante a sua visita à França para comemorar o 80º aniversário do Dia D, onde se desculpou pelo atraso de meses na obtenção de financiamento do Congresso para mais ajuda militar dos EUA, da qual o exército ucraniano confiou durante a guerra. Espera-se que os dois se reencontrem durante a cimeira do G7.

A história continua abaixo do anúncio

O Canadá foi um dos primeiros países a sinalizar apoio ao plano de paz de 10 pontos de Zelenskyy que orientará esta cimeira e outras organizadas pela Ucrânia. Além da segurança alimentar e nuclear, apela também à retirada whole das tropas russas do território ucraniano, à restauração das fronteiras da Ucrânia antes da invasão e ao regresso de todos os presos políticos e crianças deportados pela Rússia.

O Canadá e a Ucrânia lideram a Coligação Internacional para o Retorno das Crianças Ucranianas, que também se concentra no reagrupamento acquainted. As autoridades ucranianas estimam que cerca de 20 mil crianças foram levadas para campos e outras instalações onde são alegadamente reeducadas pela Rússia.

O regresso dessas crianças também deverá ser discutido na cimeira, onde Nikolenko disse esperar que o Canadá possa desempenhar um papel “significativo”.

“Há uma enorme demanda por maiores esforços para trazer essas crianças de volta”, disse ele.

O Canadá também pode ser uma voz forte nas conversações sobre segurança alimentar, acrescentou, tanto como país agrícola como através das suas ligações com outros países produtores de alimentos na Ásia e em África.

Alguma coisa substancial pode ser alcançada?

No entanto, reconhece-se que a cimeira de paz só poderá alcançar alguns resultados sem o envolvimento da Rússia.

A história continua abaixo do anúncio

Isso também pode ser verdade com outras reuniões que serão realizadas nos próximos dias e semanas, onde a Ucrânia deverá ser um importante tema de discussão, incluindo a cimeira do G7 e a Cimeira da NATO do próximo mês em Washington, DC.

“É o verão das cimeiras”, disse Volker, que falou ao World Information a partir da Conferência de Recuperação da Ucrânia, em Berlim, que abriu terça-feira para discutir como a comunidade internacional irá financiar a reconstrução da Ucrânia depois de a guerra finalmente terminar.

“Temos que nos perguntar, em cada uma destas cimeiras, estamos a fazer a diferença? Estaremos a enviar a mensagem certa a Vladimir Putin, de que a sua guerra contra a Ucrânia nunca irá vencer?”


Clique para reproduzir o vídeo: 'Guerra Rússia-Ucrânia: os líderes da OTAN reúnem-se enquanto a Ucrânia procura aliviar as restrições ocidentais às armas'


Guerra Rússia-Ucrânia: Os líderes da OTAN reúnem-se enquanto a Ucrânia procura aliviar as restrições ocidentais às armas


Essa mensagem pode cair por terra se não for apoiada por ações no próprio campo de batalha, dizem Volker e outros especialistas e analistas, incluindo a remoção de restrições sobre onde a Ucrânia pode atacar dentro do território russo e o fornecimento de armas e capacidades mais fortes a Kiev.

A história continua abaixo do anúncio

Os EUA disseram no remaining do mês passado que permitiriam que a Ucrânia atacasse apenas ativos russos na fronteira de Kharkiv para conter um ataque à principal cidade do norte.

Uma análise do Instituto para o Estudo da Guerraum assume tank dos EUA, disse que mudanças políticas limitadas ainda deixam perto de 85 por cento das forças militares e infra-estruturas de Moscovo – todas elas ao alcance das armas de longo alcance fornecidas pelos EUA – livres para continuarem a ameaçar a Ucrânia a partir da Rússia.

A Rússia bombardeou Kharkiv e outras cidades em toda a Ucrânia com ataques de mísseis visando infra-estruturas energéticas, enquanto as suas tropas estão a montar novas ofensivas no leste para tirar vantagem dos atrasos na ajuda militar ocidental que chega ao exército ucraniano.

“A única maneira de fazer com que a Rússia pare a sua agressão é eles perceberem que vão perder, que serão derrotados no terreno e que isso irá prejudicar consideravelmente a Rússia se continuarem assim”, disse Volker.

“Então uma negociação pode ser útil para colocar os termos (do pós-guerra) por escrito. Mas até esse ponto, uma cimeira não vai conseguir nada para realmente trazer a paz.”

Falando na Alemanha na terça-feira, Zelenskyy disse que o facto de isso estar a acontecer period um resultado, uma vez que se tornava mais difícil manter os países ao lado à medida que a guerra se arrastava.

“É importante não entregar (a iniciativa)… à Rússia”, disse ele. “Porque a iniciativa russa foi demonstrada no dia da invasão em grande escala. A visão deles é a ocupação do nosso país.”

A história continua abaixo do anúncio

— com arquivos da Related Press e Reuters



Fonte