Início Mundo Banco do Canadá deveria considerar uma melhor comunicação da política monetária: FMI

Banco do Canadá deveria considerar uma melhor comunicação da política monetária: FMI

21
0

O Banco do Canadá deveria considerar uma melhor comunicação das suas intenções de política monetária, com base nas medidas que já tomou para melhorar a transparência das mensagens que envia ao mercado, disse o Fundo Monetário Internacional na terça-feira.

O FMI tem sugerido frequentemente melhorias nas comunicações políticas dos bancos centrais, especialmente para os bancos dos mercados emergentes. No ano passado, sublinhou que a Reserva Federal dos EUA deveria oferecer uma comunicação clara sobre a avaliação dos dados recebidos.

No início deste ano, também instou o Banco do Japão a agir com cautela no aumento das taxas de juro.

Num comunicado, o FMI afirmou que o reforço das comunicações poderia incluir explicações sobre a rapidez com que o BoC considera que a taxa diretora poderia regressar ao nível neutro – uma taxa de juro quando a inflação está estável e o emprego é geralmente considerado pleno.

Notícias e insights financeiros entregues em seu e-mail todos os sábados.

O BoC também pode comunicar melhor a forma como vê as expectativas do mercado em relação à evolução da taxa diretora, disse o credor.

A história continua abaixo do anúncio


Clique para reproduzir o vídeo: 'Banco do Canadá oferece o primeiro corte na taxa de juros desde março de 2020'


Banco do Canadá oferece o primeiro corte na taxa de juros desde março de 2020


Em resposta, o BoC afirmou numa declaração que “embora o Banco possa não concordar com todas as sugestões feitas pelo corpo técnico do FMI, certamente partilhamos o objectivo de transparência e o compromisso de procurar formas de possíveis melhorias”. Não deu mais detalhes.

Desde o início do ano passado, o Banco do Canadá deu um passo histórico em direcção à transparência ao concordar em divulgar a acta da sua reunião de definição de políticas, num esforço para restaurar a credibilidade perdida durante a sua luta para conter a inflação.

Durante a pandemia de COVID, o banco foi amplamente criticado por manter a inflação temporária e por se abster de aumentar as taxas mesmo com o aumento dos preços ao consumidor.

O BoC tornou-se o primeiro banco central entre os países do G7 na semana passada, quando reduziu a sua taxa básica in a single day em 25 pontos base, para 4,75%, uma vez que a inflação se manteve consistentemente abaixo de 3% desde o início do ano.

A história continua abaixo do anúncio

O FMI afirmou que medidas para reforçar a comunicação “poderiam ajudar os mercados a compreender melhor como o BoC reage a novos dados”.



Fonte