Compartilhar, , Google Plus, Pinterest,

Posted in:

Veja como desenhos famosos se adaptam aos diferentes países do mundo

Apesar da globalização, o mundo está longe de ser um lugar homogêneo. Cada país tem seus próprios costumes, e por isso é tão difícil lançar um filme que seja entendido igualmente no mundo todo. Para isso, os estúdios sempre fazem adaptações – a maioria deles na dublagem, que muitas vezes muda frases inteiras para que a ideia faça sentido para o público que está assistindo. Mas, às vezes, só mudar as falas não é suficiente, e cenas inteiras são modificadas para atender as especificidades de cada país. E são algumas dessas mudanças que iremos te mostrar agora:

Divertidamente

Podemos ver algumas dessas mudanças logo no começo de Divertidamente: uma delas nas primeiras cenas, quando vemos a Riley criança comendo brócolis.

O único problema é que, no Japão, as crianças costumam gostar bastante de brócolis – já que esse tipo de alimento faz parte da dieta básica do país. Então, para que a cena de apresentação da personagem Nojinho fizesse sentido, na versão de Divertidamente distribuída no Japão trocou o brócolis por um belo pimentão verde

Outra mudança foi naquela cena do jantar, que mostra os pensamentos dos pais da Riley. Nas versões para a América do Norte (EUA e Canadá) as emoções estão assistindo hockey, enquanto no restante do mundo o filme mostra as emoções assistindo futebol, que é comprovadamente o esporte mais popular na maior parte do mundo.

Universidade Monstro

Em Universidade Monstro, algumas cenas precisaram ser modificadas por conta de diferenças na tradução. Uma dessas cenas é durante uma das festas da faculdade, em que Randall chega com uma bandeja de bolinhos. Nas versões para países de língua inglesa, os bolinhos na bandeja soletram a frase “BE MY PAL” (algo como “seja meu amigo” mas que, nessa cena em específico, a tradução mais próxima seria “seja minha acompanhante para o baile”, já que ele está tentando convidar um das meninas da mesa para o baile) e, quando, Mike acaba batendo nele e derrubando todos os bolinhos, os que ficam presos na cara de Randall formam então a palavra “LAME” (algo como “fracassado”)

Mas, como esse tipo de situação visual só faz sentido para público que conhecem a língua inglesa, na maior parte do mundo as letras dos bolinhos foram trocadas por carinhas felizes.

Outra cena modificada foi da competição do final do filme: nas versões em língua inglesa, o local onde ocorre a competição mostra um enorme “SCARE GAMES” escrito, fazendo relação aos jogos universitários. Mas, como isso também se perderia na tradução, a versão internacional do filme trocou o escrito por um logo genérico dos jogos.

Up! – Altas Aventuras

Up! Também teve que modificar uma de suas cenas por conta de tradução: na versão em inglês, a garrafa onde o casal economiza para as férias possui um papel escrito “Paradise Falls” (algo como “Cachoeira Paraíso”), enquanto na versão internacional a mesma garrafa mostra o desenho de uma cachoeira.

Toy Story 2

Na cena em que Buzz Lightyear discursa para inspirar os brinquedos a procurar Woody, na maior parte do mundo o astronauta discursa em frente a um globo terrestre, enquanto na versão distribuída para os EUA ele está em frente à bandeira do país. A própria música de fundo da cena também é diferente: na versão internacional é tocado One World Anthem, enquanto na americana toca o hino dos EUA.

Aviões

Nesse desenho, não só algumas cenas foram mudadas, mas todo um personagem se adapta às diferentes localidades. Na versão original de Aviões, a “mocinha” do filme é o jato canadense Rochelle, mas a personagem possui incríveis 11 variações diferentes para cada país, todas com um novo nome e ostentando as cores da bandeira daquele país. Por exemplo, na versão brasileira, ela se chama Carolina e aparece pintada de verde e amarelo, enquanto na Russia ela se chama Tania e aparece nas cores vermelho, azul e branco.

Detona Ralph

Outro filme que modifica uma de suas personagens é Detona Ralph. Em sua concepção original, o filme mostra a personagem Minty Zaki, uma corredora que recebeu o nome em homenagem a Hayao Miyazaki – lendário desenhista e e diretor de animações japonês, responsável pela criação do Studio Ghibli. Mas, para evitar desentendimentos, na versão japonesa do longa a personagem foi renomeada para Minty Sakura, e teve seu visual totalmente modificado.

Zootopia

Mais um exemplo de personagem modificado para cada país: em Zootopia, cada país possui sua versão do âncora do jornal local, com animais que refletem a diversidade da fauna de cada região. Nas versões de EUA, Canadá e na França, o âncora é um alce; no Japão, é um tanuki; na Austrália e Nova Zelândia, o âncora é um coala; enquanto na China, um panda. E, claro, aqui no Brasil não seria diferente: o âncora de Zootopia é uma onça-pintada chamada “Boi Chá”, que é dublada pelo jornalista Ricardo Boechat, o que faz esse um trocadilho ainda mais genial.

 

Compartilhar, , Google Plus, Pinterest,

Escrito por Rafa Noia

Rafa Noia

Estudante de jornalismo da Unesp Bauru. Como cresceu sendo um gordinho nerd que sofre bullying, é viciado em qualquer coisa que possua dragões, naves ou super-heróis, e não tenta nem um pouco fugir do clichê do gordo nerd. Passa muito tempo jogando joguinhos e mais ainda assistindo séries, apesar do desejo oculto de querer usar todo esse tempo para dormir.

311 posts