Compartilhar, , Google Plus, Pinterest,

Posted in:

9 detalhes em The Walking Dead que você nunca percebeu

The Walking Dead é uma das series mais populares dos últimos tempos, não há dúvidas. Mas, mesmo com tanta gente assistindo, pesquisando sobre e debatendo nos fóruns, ainda há alguns detalhes que passam despercebidos por boa parte dos fãs.

A evolução da abertura

Uma coisa que pouco gente nota é que o próprio logo da série vem mudando ao longo dos anos. Assim como o próprio mundo da série, a abertura de The Walking Dead vai se deteriorando com o passar dos episódios. Além disso, não só o visual como a própria música possui pequenas mudanças, quase imperceptíveis. Segundo revelou Bear McCreary, compositor da música de abertura, uma das coisas que ele acha mais legal fazer é modificar a música conforme o avanço da série, fazendo com que nenhum episódio tenha uma abertura exatamente igual à outra. Você pode ver toda a explicação em inglês aqui nesse vídeo.

Homenagens aos ídolos

The Walking Dead está cheio de pequenas homenagens a ídolos dos produtores e diretores da série. A própria cidade onde tudo começa – King’s County, no estado da Georgia – foi escolhida como uma homenagem de Frank Darabont, showrunner original da série, a seu grande ídolo, o escritor Stephen King.

Outro nome do terror que é sempre homenageado é George A. Romero. O criador do gênero de zumbis foi o mentor de Greg Nicotero, produtor da série cujo primeiro emprego no cinema foi nos filmes de Romero como ajudante na área de efeitos especiais. Assim, vários momentos da série fazem alusão às obras de Romero, como o zumbi gladiador na terceira temporada e o zumbi de facão que aparece na quinta temporada.

Homenagem ao criador

The Walking Dead simplesmente não existiria não fosse a mente de Robertk Kirkman, o quadrinista criador da série. Por isso, os produtores vivem fazendo menções a outros trabalhos de Kirkman, como Carl usando uma camiseta de Science Dog na primeira temporada, ou quando o mesmo personagem está lendo uma cópia de The Astounding Wolf Man durante a quarta temporada.

Breaking Bad

Ainda que The Walking Dead seja a principal série da grade da AMC hoje, quando ela estreou em 2010 o posto era ocupado por outros dois programas: Mad Men e Breaking Bad. E a série de zumbis tem acenado várias vezes que possui uma ligação com o cartel de drogas do Novo México. Tudo começa já na segunda temporada da série, quando T-Dog encontra um frasco de metanfetamina azul nas coisas do irmão de Daryl – droga que era o símbolo da produção de Walter White. Já na quarta temporada, Daryl descreve que o antigo traficante de seu irmão era “um branquelo baixinho e estranho que xingava muito” – descrição que combina perfeitamente com Jesse Pinkman. E também não podemos esquecer que, na terceira temporada, o Governador, falando sobre seus antigos companheiros, citou um tal de Heisenberg.

Prevendo o futuro

Vários acontecimentos da série possuem “dicas” do que deve acontecer antes mesmo deles acontecerem. Por exemplo, pouco antes de Morgan voltar ao grupo, o nome do personagem podia ser visto numa placa em Alexandria. Outro lugar onde apareceram dicas dos nomes do personagem foi na própria abertura da série: quando os nomes de Sarah Wayne Callies e Laurie Holden aparecem, próximo a eles está uma imagem que já mostrava o modo em que elas iriam morrer. E mesmo uma das cenas mais icônicas da série – o espacamento brutal feito por Negan da sétima temporada – foi previsto por uma foto na temporada seis.

Governador ou pirata?

Antes da chegada de Negan, o grande vilão da série durante um bom tempo foi a figura do Governador. Mas há um momento da série que pouca gente notou: uma hora que o Governador, com a barba por fazer e as roupas detonadas, resolve descansar um pouco, ele acaba deitando numa almofada com o desenho de um papagaio – que, por coincidência, fica exatamente em cima do ombro dele. Seria o Governador um parente perdido do Capitão Gancho?

Só Jesus salva

The Walking Dead possui várias menções à religião cristã ao longo de toda a história, não somente no fato de Morgan ficar o tempo todo falando das vantagens do pacifismo, mas não podemos esquecer que durante um tempo a série teve até um padra mesmo. A igreja de Gabriel foi um verdadeiro santuário para o grupo durante a quinta temporada. Mas o mais legal disso tudo é que o local estava repleto de citações que pareciam como alusões diretas ao apocalipse zumbi. A lista de passagens tem João 6:54, que diz: “quem come a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna”. E essa não é a única passagem do tipo no local. Há também Romanos 6:4 (“Portanto, fomos sepultados com ele na morte por meio do batismo, a fim de que, assim como Cristo foi ressuscitado dos mortos mediante a glória do Pai, também nós vivamos uma vida nova”), Ezequiel 37:7 (“Então profetizei como se me deu ordem. E houve um ruído, enquanto eu profetizava; e eis que se fez um rebuliço, e os ossos se achegaram, cada osso ao seu osso.E olhei, e eis que vieram nervos sobre eles, e cresceu a carne, e estendeu-se a pele sobre eles por cima; mas não havia neles espírito”), Mateus 27:52 (“E abriram-se os sepulcros, e muitos corpos de santos que dormiam foram ressuscitados”), Apocalipse 9:6 (“E naqueles dias os homens buscarão a morte, e não a acharão; e desejarão morrer, e a morte fugirá deles”) e por fim Lucas 24:5 (“Amedrontadas, as mulheres baixaram o rosto para o chão, e os homens lhes disseram: Por que vocês estão procurando entre os mortos aquele que vive?”). Ainda que todas essas passagens pudessem ter sido colocadas ali antes mesmo da existência de zumbis e falassem primeiramente sobre uma vida eterna espiritual, elas ganham um sentido muito mais macabro quando há uma horda de mortos-vivos dominando o mundo.

Uma voz conhecida

Se você achou que as vozes na cabeça das alucinações de Tyreese um tanto familiares, é porque elas são mesmo. Quem gravou as vozes foi o próprio Andrew Lincoln (ator que faz o protagonista Rick Grimes) utilizando seu sotaque britânico nativo e repassando as falsas notícias de chacinas feitas com facão, incêndios e canibalismo. Algumas pessoas entendem que isso quer dizer que Tyreese não estava em paz com tudo o que teve que fazer enquanto parte do grupo de Rick, enquanto outras veem uma ligação direta com o arco da terceira temporada envolvendo Rick e o telefone, onde ele tinha conversas imaginárias com uma mulher que queria se juntar ao grupo como forma de lidar com a morte da própria esposa.

O destino de Lucille

Demorou um tempo para que Negan finalmente aparecesse e destruísse as famílias de Alexandria, mas a presença do personagem já podia ser percebida há algum tempo. Um dos exemplos mais claros foi na quarta temporada, quando uma arma similar a Lucille de Negan (um taco de beisebol com arame farpado enrolado na ponta) pode ser vista em meio a vários corpos mutilados descobertos por Beth e Daryl. Considerando o quão Negan é possessivo com sua arma, dificilmente aquele bastão deveria ser A Lucille, mas deixou claro que os produtores da série iriam revelar Negan uma hora ou outra.

Compartilhar, , Google Plus, Pinterest,

Escrito por Rafa Noia

Rafa Noia

Estudante de jornalismo da Unesp Bauru. Como cresceu sendo um gordinho nerd que sofre bullying, é viciado em qualquer coisa que possua dragões, naves ou super-heróis, e não tenta nem um pouco fugir do clichê do gordo nerd. Passa muito tempo jogando joguinhos e mais ainda assistindo séries, apesar do desejo oculto de querer usar todo esse tempo para dormir.

317 posts