Compartilhar, , Google Plus, Pinterest,

Posted in:

5 motivos de porque a Globo pode derrubar a Netflix no Brasil

No dia 3 de novembro – ou seja, daqui há apenas 5 dias – a Globo irá lançar oficialmente o Globo Play, um serviço de streaming que permitirá assistir a toda a programação do canal em qualquer lugar, direto pela internet. A novidade vem para competir diretamente com o grande serviço de streaming do país, a Netflix, que já possui mais de 2 milhões de assinantes aqui no Brasil. Mas, mesmo entrando “atrasada” nesse mercado, o app da Globo tem tudo para bater de frente com a Netflix – e até mesmo se tornar maior que ela aqui no país.

O preço

Todos sabemos que, mais do que conteúdo, o que nos chama a atenção para um produto é o preço. Claro, depois que conhecemos bem o produto oferecido, costumamos ser bem mais tolerantes com ele (minha experiência com a Netflix me faria continuar pagando o serviço mesmo que no mês que vem ela dobrasse de preço, e acredito que não sou o único) mas, enquanto ele é uma novidade, um preço atrativo é um ótimo fator de interesse. E, nesse ponto, o Globo Play ganha fácil de sua maior concorrente. Ao contrário da Netflix, o serviço da Globo será totalmente gratuito, necessitando apenas de um cadastro no site da emissora. Mas, claro, o conteúdo gratuito terá suas limitações, e para acessar todo o conteúdo Globo – incluindo aí não só novelas mas também minisséries, humorísticos e toda a programação jornalística e esportiva – será necessário pagar uma mensalidade de R$12,90 – o que ainda é menor do que na Netflix, que cobra mensalidades a partir de R$19,90 (valor que também não é nada absurdo, mas é maior do que o do serviço da Globo).

netflix-television

Conteúdos diferenciados

A principal fraqueza do Globo Play na “concorrência” com a Netflix – o fato de não ter filmes e seriados – também será a maior força do serviço. Afinal, por mais que o conteúdo ficcional da Netflix seja ótimo (estamos falando de algumas das melhores séries, filmes e documentários disponíveis em qualquer serviço de streaming), o serviço ainda não conta com três tipos de programação que podem interessar até mais gente do que filmes e séries. O primeiro deles é o conteúdo jornalístico do canal. Ainda que tenha minhas ressalvas quanto à linha editorial dos principais jornais da Globo, o conteúdo jornalístico dela sem dúvida segue os mais rigorosos (e altos) critérios no quesito de qualidade técnica. Além disso, a emissora possui programas muito bons (como o Profissão Repórter ou mesmo o Altas Horas, que vira e mexe traz algumas discussões bem interessantes) que, devido às realidades da programação de TV, acabam relegados para horários pouco acessíveis ao público, e a existência desses programas em streaming para ser acessados a qualquer momento pode fazer com que muitas pessoas se interessem pela assinatura.

Jornal-Nacional-2015

Outro conteúdo fortíssimo que o Globo Play oferecerá é a programação esportiva. Além da Série A do Campeonato Brasileiro, a emissora também possui direitos de transmissão de uma série de eventos esportivos de todo o mundo das mais diversas modalidades como futebol (Brasileirão Série A e B, Copa do Brasil, Libertadores da América, Copa Sulamericana e campeonatos estaduais/regionais diversos, além da Champions League), basquete (NBB e NBA), Fórmula 1, vôlei e campeonatos de modalidades olímpicas diversas (natação, atletismo, esgrima, etc), além do UFC. Todo esse conteúdo poderá estar disponível no aplicativo, isso sem contar nos programas de jornalismo esportivo, como mesas redondas de debates dos principais resultados da rodada. Ou seja, o Globo Play possui o potencial de, em pouquíssimo tempo, ser o mais completo portal de eventos esportivos em streaming do Brasil – o que não é pouca coisa.

LANCEPRESS! - (Brazil Out) - Sao Paulo - 10.04.2013 - Foto de Tom Dib/Lancepress! - Copa Libertadores 2013 jogo Corinthians x San Jose(BOL) - Local: Estadio do Pacaembu - Na foto o jogador Romarinho(c) comemora gol

E, claro, não podemos deixar de lado as novelas. Ainda que esse tipo de programa venha perdendo cada vez mais força na emissora, o formato está longe de ser dado como morto. Pelo contrário: estamos numa geração de adultos que ainda foram criados vendo novelas na TV, e muitos deles gostam de assisti-las. O que mudou mesmo foram os hábitos de consumo: ao contrário de nossos pais e avós, hoje dificilmente colocaríamos nossos afazeres de lado para nos sentarmos em frente a uma TV e ver novela caso estivéssemos ocupados. Mas, com a possibilidade de assisti-las a qualquer horário, uma novo tipo de público pode ser formado. Além disso, a Globo já confirmou que o serviço estreará com todos os seus programas de 2010 para cá, mas que logo toda a programação mais antiga dos canais Globo será disponibilizada. Isso quer dizer que não só teremos acesso a novelas clássicas como também há algumas minisséries muito boa e que, hoje, são dificílimas de encontrar na internet (Hoje É Dia de Maria, Capitu, A Muralha, A Casa das Sete Mulheres, O Tempo e o Vento, entre outras).

20030107_a_casa_das_sete_mulheres_jmj_21

Conteúdos novos e exclusivos

A empresa também já deixou claro que a plataforma não será apenas um “acervo online” de sua programação de TV, mas que também criará conteúdos exclusivos para o Globo Play. E isso é uma ótima notícia para os estudantes e profissionais de audiovisual do país. Afinal, temos milhares de talentos espalhados por aí, com ideias inovadoras que não saem do papel por conta do modelo ainda muito engessado da TV – o tal “padrão Globo de qualidade”. Mas, ao produzir conteúdos exclusivos para a internet, a empresa pode afrouxar bem essas rédeas e trazer algumas inovações para o cenário de criação audivisual nacional. E, se existe alguém que tem poder financeiro aqui no Brasil para bancar webséries “nível Netflix”, esse alguém é a Globo.

assassins-creed-lineage-short-film-debuts-20091019074139305-3026906

Conteúdo ao vivo

Como toda rede de TV, a Globo transmite conteúdo para todo o Brasil durante o dia inteiro, 24h por dia. E esse conteúdo transmitido poderá ser acessado, em tempo real, pelo Globo Play. Isso permitirá que pessoas no ônibus, trem ou qualquer outro lugar que possua uma conexão à internet mas não tenha televisão possa assistir aos programas da emissora em celulares, tablets e computadores ao mesmo tempo em que são transmitidos para a televisão. Isso certamente facilitará a vida de quem normalmente está trabalhando ou dentro do ônibus em horários de novelas, telejornais e jogos de futebol. E também vai acabar com o problema dos meus professores de quarta-feira, que veem uma debandada massiva da sala antes do fim da aula em dias de jogos do Corinthians.

globo-2

A própria Rede Globo

Temos que lembrar que o Globo Play não é um serviço que está sendo lançado por uma nova startup de tecnologia, e sim pelo reconhecidamente maior grupo de comunicação da América Latina e um dos maiores do mundo, dona de mais da metade de todo o dinheiro investido pelo mercado publicitário brasileiro. Então, não é um serviço lançado por uma empresa que tem “bala na agulha”, mas sim um pente de munições inteiro. E, se tem alguém como poder financeiro, político e de marketing para dominar também essa fatia do mercado e ser uma sério concorrente para a Netflix no Brasil, esse alguém é a Globo.

Compartilhar, , Google Plus, Pinterest,

Escrito por Rafa Noia

Rafa Noia

Estudante de jornalismo da Unesp Bauru. Como cresceu sendo um gordinho nerd que sofre bullying, é viciado em qualquer coisa que possua dragões, naves ou super-heróis, e não tenta nem um pouco fugir do clichê do gordo nerd. Passa muito tempo jogando joguinhos e mais ainda assistindo séries, apesar do desejo oculto de querer usar todo esse tempo para dormir.

317 posts
  • Matheus Santos

    Não tem nada a ver, o serviço da globo é a tendência para todas as emissoras de TV, a internet é o futuro, e se um dia a TV realmente acabar todo e qualquer canal terá o seu próprio conteúdo online. Se você dissesse que a globo veio pra competir com serviços como fox play eu até entenderia mas com a netflix? Por favor né… Sem contar que são serviços totalmente diferente e cada um tem o seu próprio público.

  • Matheus de Oliveira Bini

    Eu realmente não concordei com sua tese!
    Pessoas que assistem NETFLIX estão pouco interessadas em novelas horrorosas da globo!
    Globo, taxi e outros serviços extremamente absolutos e precários vendidos a preços altos e com péssimo conteúdo ou mal atendimento estão prestes a entrar em colapso.
    O povo brasileiro em sua individualidade é esperto mas quando pensa em se unir perde o controle e não faz o que é necessário mas agora estamos provando coisas novas e gostando!
    Ta chegando a hora que esse situação vai mudar e toda mudança é turbulenta !

  • Leonardo dos Passos Lemos

    Kkkkkk … Que visão distorcida da realidade! Meu filho! A NetFlix ja esta engolindo a Globo!!!

  • Marcelle Lins

    Um ano se passou. Difícil a Globo conseguir derrubar a Netflix. Netflix tem séries e filmes para todos os gostos. Como vc citou , os telespectadores mudaram, ou sej,a a globo só não está ultrapassada pois ainda é gigante na tv aberta. Eu deixei de assistir esse canal há uns 5 anos, os programas são muitos chatos e as novelas repetitivas.

  • Veja Betimonline

    E ruim da globo superar a netflix que produz filmes e series a nivel de hollyood no mundo todo se a netlix quiser transmitir jornal e esporte ao vivo ela tem money e pltaforma pra isso, a globo quebrou a cara com o monopolio da tv a cabo no Brasil adiquirindo uma divida impagavel agora caminha para o stream porque essa e a tendencia de transmicao no futuro. Acessem o netflix americano e sentem o poder que pode chegar ao Brasil se necessario.